LPA: saiba tudo sobre o indicador de lucro por ação

LPA: saiba tudo sobre o indicador de lucro por ação
Share on twitter
Share on facebook
Share on whatsapp
Share on email

Os investidores e profissionais do mercado financeiro tem a análise fundamentalista como uma das principais ferramentas de estudos para investimentos, isso porque este é um dos métodos úteis para aqueles que desejam ter rentabilidade no longo prazo. Assim, vale destacar que para construção da análise fundamentalista é necessária uma série de informações, das quais o Lucro por Ação, ou LPA, está entre as mais representativas.

Dessa forma, entender o LPA é relevante para quem deseja voltar seus ganhos em investimentos no longo prazo, mapeando opções interessantes e com potencial de retorno existentes no mercado. Sendo assim, este indicar é de utilidade para investidores de diferentes perfis, como, por exemplo, o investidor moderado e o investidor arrojado.


Tem o desejo de inciar uma carreira profissional no mercado financeiro? O Certifiquei possui os melhores cursos preparatórios para você conquistar as certificações necessárias. Confira!

O que é o LPA

O Lucro por Ação, como o próprio nome aponta, é um indicador fundamentalista cujo objetivo é indicar se a empresa é lucrativa e, especialmente, apresentar a parcela de lucro líquido que cada ação de um empreendimento representa. Para se chegar a este valor é realizado a divisão entre lucro líquido de um negócio sobre o número de ações que ela possui.

Ou seja, para se chegar ao LPA de uma empresa é realizada a seguinte equação:

  • LPA = Lucro líquido/número de ações negociadas

Para se obter os dados que formam esta equação é necessário analisar o Demonstrativo de Resultado do Exercício (DRE) mais recente, neste documento, geralmente disponível no site da empresa, está o lucro líquido.

Enquanto, o número de ações que um empreendimento possui em negociação pode ser obtido no site da Brasil, Bolsa, Balão, a B3. É comum que esta informação esteja no quadro “ações em circulação da empresa” na página voltada para a empresa no site da B3.

Vale ressaltar que saber interpretar e utilizar os LPA é tão importante quanto saber calcular o Lucro por Ação.

Utilizando o Lucro por Ação

Inicialmente, é importante apontar haver contextos em que o LPA apresentando pela empresa seja negativo, isto indica um mau sinal.

Afinal, o valor negativo indica que a empresa está tendo prejuízos em suas atividades, assim operando em margens inferiores e se tornando um negócio menos interessante ao investidor.

Entendido isto, é possível ressaltar cinco pontos relevantes para se ter uma análise mais completa do LPA. São eles:

  1. Resultados não recorrentes;
  2. Análise histórica;
  3. Emissões de ações recentes;
  4. Rentabilidade e rendimento;
  5. Comparação entre negócios que atuam no mesmo setor.

Resultados não recorrentes

Alguns resultados financeiros apresentam receitas não recorrentes, isso é, valores que não fazem parte da receita operacional do negócio.

Isto pode ser dar por diversos fatores como, por exemplo:

  • Venda de ativos;
  • Gastos não previstos com pagamentos de multas;
  • Recebimento de crédito não tributário;
  • Aporte financeiro de investidores;
  • Entre outros cenários.

Como visto, é possível que este valor recorrente seja positivo ou negativo.

De qualquer forma, esta variação afetará no Lucro Líquido por Ação. Gerando assim uma situação excepcional, não indicando com precisão a realidade financeira da empresa.

Portanto, é necessário destrinchar os dados da empresa buscando compreender o que levou aquele lucro líquido e se houve algum gasto “extra” para se chegar a ele.

Sendo esta uma das formas de realizar a gestão de riscos financeiros de um investimento.

Análise histórica

Outro ponto que requer atenção é o Lucro por Ação histórico da empresa, isso é, analisar uma série de LPAs disponibilizados pelo grupo.

Ao analisar este valor em diferentes períodos, é possível ter um entendimento maior acerca da situação financeira da empresa.

Além disso, está prática possibilita ter um parâmetro de quanto a ação da empresa rendeu em outros períodos, fazendo com que a avaliação seja mais completa.

Emissões de ações recentes

É comum que as empresas realizem emissões de ações com objetivo de captar valores que possibilitam a realização de uma série de atividades, como, por exemplo:

  • Executar suas atividades e cumprir seus compromissos;
  • Aumento de investimentos na estrutura do negócio;
  • Diversificação da linha de produtos e, até mesmo, área de atuação;
  • Modernização da companhia;
  • Expansão do negócio como um todo.

Todavia, quando a emissão é realizada próximo ao período de análise do Lucro por Ação, esta atividade da empresa não surte efeito no indicador LPA.

Dessa forma, quem está analisando deve ficar atento se houve alguma emissão de ações realizadas de forma recente pela empresa.

Afinal, o valor do LPA ainda não vai estar indicando a “nova” realidade da companhia.

EBOOK GRATUITO | Guia Certifiquei: Seja um Analista de Investimentos

Baixe o ebook gratuito para conhecer tudo sobre o Analista CNPI e entender como se tornar o profissional mais completo do mercado!

Baixe o ebook gratuito para conhecer tudo sobre o CNPI e entender qual o diferencial em se ter essa certificação!

Rentabilidade e rendimento

A limitação de análise do LPA sobre alguns dados relevantes merece atenção por parte de quem analisa.

Entre esses indicadores, o Lucro de Ações não considera o endividamento e eficácia operacional da companhia.

Ou seja, dados de extrema relevância para investidores de longo prazo, afinal são informações que mostram a capacidade que o negócio tem de gerar resultados através de sua estrutura.

Portanto, é fundamental utilizar o LPA com outros indicadores, como, dívida líquida/EBITDA e ROE, por exemplo.

Comparação entre negócios que atuam no mesmo setor

Por fim, mas não menos importante, há a necessidade de compreender em quais contextos é possível utilizar o LPA quando se deseja compara empresas.

Afinal, este indicador tem algumas limitações.

Portanto, o Lucro por Ação é útil apenas em situações em que esteja sendo comparado empresas que atuam no mesmo setor e de porte semelhante.

Em outros tipos de contextos, este indicador apresentará distorções.

Importância do LPA para quem trabalha no mercado financeiro

LPA: saiba tudo sobre o indicador de lucro por ação

Como visto até aqui, o LPA é muito relevante para os profissionais que buscam achar bons negócios na bolsa de valores, afinal é um indicador que aponta ações com potencial.

Todavia, não é porque a empresa está entre os maiores LPA da bolsa de valores que obrigatoriamente que dizer um bom negócio.

Isso porque este dado possui algumas limitações, com isto apresentando alguns resultados distorcidos.

Dessa forma, o profissional deve entender que: não é porque o negócio apresenta o valor ideal do LPA que necessariamente vai trazer os resultados esperados.

Portanto, aliar o Lucro por Ação com outros indicadores fundamentalistas é essencial para quem deseja trabalhar com este tipo de análise profissionalmente.

Afinal, quanto mais completa for análise, maior a chance de que o LPA seja útil para quem vai trabalhar com investimentos. Afinal, encontrar boas oportunidades do mercado é um dos principais objetivos daqueles que atuam profissionalmente no setor.

Guilherme Almeida
Guilherme Almeida
Bacharel em Economia e Especialista em Finanças Corporativas e Mercado de Capitais pelo Ibmec-MG. Mestrando em Estatística pela UFMG, atua como professor, palestrante e porta voz das áreas de economia e finanças, tendo concedido mais de mil entrevistas para os principais meios de comunicação. Atualmente, leciona matérias ligadas à Economia e ao Mercado Financeiro em cursos preparatórios para certificações financeiras, além de ser o Economista-Chefe do departamento de Estudos Econômicos da Federação do Comércio de Bens, Serviços e Turismo do Estado de Minas Gerais (Fecomércio MG).

relacionadas