Remuneração do Agente Autônomo: saiba mais sobre este ponto

Remuneração do Agente Autônomo: saiba mais sobre este ponto
Share on twitter
Share on facebook
Share on whatsapp
Share on email

A remuneração é um dos motivos que fazem o indivíduo optar por carreira profissional, assim, antes de ingressar em determinado setor, é importante entender os salários pagos aos profissionais da área. O mesmo valor para o mercado financeiro, com destaque para a remuneração do Agente Autônomo de Investimentos (AAI).

Isso porque a remuneração do agente autônomo possui algumas peculiaridades, ainda mais se comparado a outros setores profissionais. Assim é importante entender como funcionam os salários do mercado financeiro, para entender este tipo de pagamento.

Tem o sonho de trabalhar no mercado financeiro? Acesse o Certifiquei e descubra os principais cursos preparatórios voltados para quem busca os certificados da área. Confira!

A remuneração do agente autônomo

A remuneração do agente autônomo não é específica, isto é, o valor que este profissional ganha vai depender de diversos fatores, sendo que, em especial, sua carteira de clientes e o volume de negociações dos mesmos.

Dessa forma, é possível que o profissional da área consiga ganhos consideráveis.

Todavia, para isto, é necessário que o mesmo se destaque no momento de atrair investidores de médio e alto porte, aliando isto a sua capacidade de gerar renda por meio dos produtos negociados na bolsa de valores.

Assim, esta é uma área marcada pela meritocracia, fazendo com que o desempenho do assessor de investimentos interfira diretamente no seu salário.

Contudo, antes de se aprofundar no assunto, vale introduzir o que é o AAI e suas funções.

Ebook LGPD

EBOOK GRATUITO | 14 passos para adequar sua empresa à LGPD

Baixe o ebook gratuito e saiba como iniciar a adequação da sua empresa à LGPD!

Ebook LGPD

EBOOK GRATUITO | 14 passos para adequar sua empresa à LGPD

Atuação AAI

O Agente Autônomo de Investimentos é uma das profissões de maior impacto no mercado financeiro, pois seu papel principal é realizar a intermediação entre o investidor e a bolsa de valores.

Assim, o agente autônomo é o profissional, ligado às corretoras de investimentos, que atua operando de acordo com as necessidades de seus clientes.

Não à toa, suas três principais tarefas, relacionadas aos clientes, são:

  1. Recepção;
  2. Registro;
  3.  Transmissão.

Ou seja, o AAI realiza todo o processo de negociação de um ativo financeiro solicitado por seus clientes.

Dessa forma, este profissional se torna a principal ligação que o investidor e o mercado financeiro.

Funções do AAI

Entre as funções realizadas pelo agente autônomo, é útil conhecer algumas tarefas, sendo possível destacar:

  • Captação e prospecção comercial de novos investidores e abertura de novas contas para a corretora de valores;
  • Apresentação dos produtos disponíveis na corretora, bem qual suas características, como, por exemplo, títulos de renda fixa e fundos de ações;
  • Realizar as operações desejadas pelos clientes na bolsa;
  • Oferta de mesas especializadas, voltadas para operações estruturadas, como, por exemplo, alavancagem, swap, câmbio, entre outros serviços.

Além disso, o serviço de assessoria de investimentos vai além das questões técnicas, sendo que o AAI é responsável pela construção de uma educação financeira e da cultura de investimentos do cliente.

Portanto, o profissional que segue tal caminho deve ter consciência que a capacidade de se relacionar e estar à disposição de seus clientes são passos fundamentais em sua profissão.

Como se tornar um AAI

Inicialmente, é útil destacar que não há necessidade de se ter uma graduação para exercer a função de Agente Autônomo de Investimentos.

Contudo, para exercer esta função legalmente, o profissional deve realizar o exame para AAI promovido pela Associação Nacional das Corretoras e Distribuidoras de Títulos e Valores Mobiliários, Câmbio e Mercadorias, a ANCORD, sendo que esta é uma das principais certificações financeiras da área.

Dessa forma, é natural que o profissional deve se preparar para realizar o exame, não só para aprovação, mas, também, para se preparar para os desafios de sua rotina profissional.

Portanto, a certificação para AAI serve para aumentar a credibilidade do segmento, pois é uma forma de atestar as capacidades técnicas que os agentes autônomos possuem.

Além disso, esta é uma forma de reforçar os valores éticos do AAI, de acordo com a ANCORD, sendo este um dos pontos mais relevantes da profissão.

Afinal, o agente autônomo trabalha diretamente com informações sensíveis, o patrimônio de terceiros, além de ser responsável por auxiliá-los em seus objetivos.

Assim, a credibilidade se torna uma dos principais “ativos” deste segmento, fazendo com que as condutas éticas ganhem ainda mais relevância.

Compreendido tais pontos, é possível entender sobre a remuneração do Agente Autônomo de Investimentos.

Entendendo a Remuneração do Agente Autônomo

Remuneração do Agente Autônomo: saiba mais sobre este ponto

O principal ponto para se entender sobre a remuneração de AAI é o fato de que ele recebe de acordo com os aportes realizados pelos seus clientes.

Ou seja, o patrimônio sob assessoria do agente autônomo determinará o salário que o mesmo receberá, sendo que isto pode variar de acordo com o trato que ele possui com a corretora de investimentos.

Dessa forma, diversos fatores podem interferir na remuneração de profissional, como, por exemplo:

  • Capacidade de captar clientes;
  • Volume dos aportes realizados por seus clientes;
  • Rendimento do patrimônio sob assessoria;
  • Retenção de clientes e de seu patrimônio;

Assim, é possível separar a composição do salário do AAI de duas formas, no rendimento por produto oferecido e no rendimento baseado na carteira dos clientes.

Portanto, é útil entender cada uma dessas formas separadamente.

Rendimento por produto oferecido

Assim como o próprio nome indica, esta é a forma em que os ganhos do AAI são baseados nos produtos a ativos financeiros com que ele trabalha.

Dessa forma, sua remuneração é baseada em quanto o investidor aporta em determinados produtos.

Tal fato explica o porquê do serviço de assessoria ser gratuito, pois, nesse caso, o profissional vai ter seu salário ligado ao montante que seus clientes investem nos produtos financeiros da corretora.

Portanto, é possível que o profissional consiga remunerações consideráveis.

Afinal, quanto maior for o valor que seus clientes aportam, maior será sua remuneração final, sendo este um dos benefícios do agente autônomo.

Rendimento baseado na carteira dos clientes

Por fim, mas não menos relevante, o AAI pode receber de acordo com o rendimento de seus clientes.

Assim, a receita sob patrimônio investido pelo agente autônomo é o que determina sua remuneração.

Ou seja, além de indicar os produtos para se investir, é necessário que os mesmos tragam retornos financeiros, o que possibilita com que seus ganhos sejam mais elevados.

Além disso, vale destacar que o volume do aporte realizado pelo cliente interfere diretamente nesse aspecto, pois, quanto maior o valor aportado, maiores serão as comissões aos AAIs.

O que faz com que a busca por investidores de grande porte seja um processo comum entre esses profissionais.

Portanto, a remuneração do Agente Autônomo de Investimentos pode ser elevada, o que faz com que esta seja uma das profissões do mercado financeiro com mais atrativos.

Guilherme Almeida
Guilherme Almeida
Bacharel em Economia e Especialista em Finanças Corporativas e Mercado de Capitais pelo Ibmec-MG. Mestrando em Estatística pela UFMG, atua como professor, palestrante e porta voz das áreas de economia e finanças, tendo concedido mais de mil entrevistas para os principais meios de comunicação. Atualmente, leciona matérias ligadas à Economia e ao Mercado Financeiro em cursos preparatórios para certificações financeiras, além de ser o Economista-Chefe do departamento de Estudos Econômicos da Federação do Comércio de Bens, Serviços e Turismo do Estado de Minas Gerais (Fecomércio MG).

relacionadas